Recursos Marinhos

Para monitorizar os recursos marinhos, é necessário estabelecer os parâmetros mais importantes a estudar para que seja possível uma caracterização completa destes. Esses parâmetros são: TemperaturaNível do mar, Correntes, Clorofila-a, Oxigénio Dissolvido e Nutrientes. Para os medir, podemos recorrer a diversas bases de dados, como a Copernicus Marine Environment Monitoring Service (CMEMS) que consiste em uma componente espacial e outra componente in situ component para a colheita os dados. Deste modo, é possível obter “ uma série temporal longa de produtos in situ (físicos e bioquímicos) e de senso remoto (SST – Temperatura Superficial da Água e cor do oceano), reanálise da hidrodinâmica e de modelos ecossistémicos, assim como previsões hidrodinâmicas e ecossistémicas” (CMEMS, 2017). Como tal, a proteção, preservação e a sustentabilidade da gestão dos recursos marinhos pode ser providenciada, em particular, para a aquacultura e organizações pesqueiras regionais ou de investigação. “Qualquer abordagem baseada na gestão do stock de pescado também beneficia do centro de informação proveniente do CMEMS.” (CMEMS, 2017).

Uma vez que não podemos trabalhar sozinhos para solucionar as questões dos recursos marinhos, outras organizações estão acopladas, como a FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations), a ICES (International Council for the Exploitation of the Sea) e Agências Nacionais de Pesca.

Ambiente Marinho Costeiro

Os parâmetros usados para a caracterização de ambientes marinhos costeiros são os mesmos da monitorização dos recursos marinhos, com o acréscimo da Luz PAR e os produtos dos mesmos são semelhantes. Como tal, a monitorização dos serviços pode ser providenciada por organizações a nível Europeu e a nível Nacional.

As organizações acopladas são: EEA (European Environment Agency), HELCOM (Helsinki Commission), OSPAR (OSLO-PARIS Commissions), UNEP/MAP (United Nations’ Environment Programme (UNEP)/Mediterranean Action Plan (MAP)) e National environmental agencies.

Outros Materiais e Métodos

Outras bases de dados podem ser utilizadas para monitorizar os oceanos. Cada uma tem diferentes calibrações e precisão, mas se combinarmos todas elas (Figura 1) é possível escrever um artigo científico de revisão completo sobre uma localização precisa. Estes outros materiais e métodos são:

Figura 1. Bases de dados para monitorizar os oceanos.

 

 

Webgrafia:

  • http://www.aquamaps.org/
  • http://www.fishbase.org/search.php
  • https://giovanni.gsfc.nasa.gov/giovanni/
  • http://iridl.ldeo.columbia.edu/
  • http://marine.copernicus.eu
  • http://www.noaa.gov/
  • https://oceancolor.gsfc.nasa.gov/
  • http://www.sealifebase.org/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *